quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Obama corteja Coréia do Norte que é o pior perseguidor dos cristãos segundo organizações dos direitos humanos

Enquanto a Coréia do Norte acumula provocações missilísticas e atômicas contra o Ocidente e seus aliados asiáticos, no plano interno o governo comunista acirra a perseguição contra os cristãos. Estes são uma minoria em extinção que enfrenta corajosamente o martírio.

As execuções estão aumentando, informaram organizações de defesa dos direitos humanos da Coreia do Sul referidas pela agência Zenit.

Alguns desses martírios foram praticados de público, mas a diplomacia do presidente Obama finge não perceber e faz concessões estonteantes ao líder norte-coreano Kim Jong-Il, fanaticamente socialista e apoiado pela China e pela Rússia.

A BBC informou que Ri Hyon-ok, 33, mãe de três filhos foi acusada de distribuir bíblias, e enviada com marido e filhos a um campo de concentração.

Por fim foi supliciada na cidade de Ryongchon, noroeste do país, segundo relatório da Comissão Investigadora de Crimes contra a Humanidade, publicado na Coréia do Sul.

Os relatórios denunciando a perseguição anticristã na Coréia do Norte falam cada vez com maior freqüência das violências do regime comunista.

A Coréia do Norte foi qualificada como o pior perseguidor dos cristãos durante sete anos consecutivos pela organização Open Doors Watch.

É um título difícil de conseguir levando em consideração as violências de massa contra o catolicismo na Índia e no Sudão, no mundo islâmico em geral e a ofensiva laicista no Ocidente.

Recentemente, o ex-presidente Bill Clinton fez uma visita à Coréia do Norte, altamente vantajosa para esta última.

O representante americano concedeu tudo o que o ditador exigia ‒ sendo por isto muito criticado nos EUA ‒ a troca da liberdade de duas reféns americanas.

Os norte-coreanos são obrigados a cultuar a personalidade do ditador Kim Jong-Il e seu defunto pai Kim Il-Sung. Qualquer outro culto ou religião, sobre tudo a cristã está proibido.

Os cristãos devem esconder sua fé. Se são identificados ou pegos, por exemplo, com uma Bíblia, são enviados a campos de trabalho forçado ou executados. Nesses campos, acredita-se que há dezenas de milhares de cristãos, segundo Open Doors.

Há igrejas abertas na capital Pyongyang “para inglês ver”.

Suspeita-se que elas só sejam abertas por ocasião das visitas de estrangeiros. Em qualquer hipótese, não são para os cidadãos norte-coreanos.

A Comissão Investigadora de Crimes contra a Humanidade é uma coalizão de 50 grupos que pedem o indiciamento do líder norte-coreano Kim Jong-Il.

A pesar da perseguição, estima-se que por volta de trinta mil norte-coreanos praticam o cristianismo no segredo dos seus lares.

Desejaria receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da irracionalidade' no meu E-mail

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

500º aniversário de Calvino gera polêmica na Itália


Os 500 anos do nascimento do heresiarca João Calvino suscitaram polêmica no catolicismo italiano, segundo “Corriere della Sera”. O mensário de cultura “Cristianità” publicou um estudo do presidente do Studium Theologicum Salesianum de Jerusalém, Pe Roberto Spataro S.D.B. Texto completo.

Calvino, segundo o Pe Spataro. foi consumido pelo ódio sectário e a prevaricação, que ele justificava pelos fines que tinha em vista. Ele foi, segundo o teólogo, “um revolucionário de um radicalismo terrível alimentado pela sua irritabilidade e sua violência apaixonada”.

Um predecessor, acrescentamos nós, de Robespierre e Lenine.

O Pe Spataro retrata o Calvino histórico: um líder sectário hirto e maníaco, que usava uma máscara de puritanismo severo, e abusou largamente de seus seguidores. Com audácia orgulhosa jogou-se contra a Igreja, Papas e Concílios, desencadeou guerras, profanou igrejas, imagens e objetos santos.

Mandou crucificar sacerdotes católicos, mutilou-os horrivelmente, mandou lhes arrancar as entranhas para encher o cadáver de feno e logo depois entregá-lo como pasto para animais. Até o Santíssimo Sacramento foi dado como alimento a um quadrúpede.

A ditadura opressiva de Calvino resultou em invasão das casas de família, espionagem dos cidadãos, exílios, decapitações.

Seus escritos estão cheios de blasfêmias, mostrou o douto eclesiástico. Proibiu a devoção a Nossa Senhora e aos santos, o jejum e a abstinência e atribuir qualquer valor às boas obras, como mostra o estudo do Pe Spataro.

Adulterou os Evangelhos para fazê-los concordar com seus dogmas irracionais como a predestinação, a salvação só pela fé e a condenação arbitrária de muitos exigida pela glória de Deus!

Ébrio de orgulho e arrogância concebeu um Deus egoísta e colérico modelado à sua própria imagem.

O mais espantoso é que em pregações e em certos jornais católicos como o diário “Avvenire” porta-voz da Conferência Episcopal Italiana, um falso ecumenismo tentou apresentar uma imagem “light” e, portanto falseada, de um dos homens mais daninhos da História.

Desejaria receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da irracionalidade' no meu E-mail

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Jogo "inocente" ensina a montar rede de narcotráfico


Foi lançado em Londres o jogo “The Chaps from Amsterdam” (“Os amigos de Amsterdã”) onde os jogadores devem montar uma rede de compra e venda de drogas ilegais, sem serem descobertos pela polícia, noticiou “La Nación” de Buenos Aires.

Para ganhar, os jogadores devem aprender a organização do narcotráfico.

É bem conhecido o efeito educador dos jogos. Por isso, ele é considerado como uma “iniciação numa das piores formas de criminalidade.

O autor deste jogo é a empresa Hard Impact Board Games Ltd. Ela diz que para montar o jogo precisou de 10 anos de “trabalho duro” em locais noturnos, festivais e cárceres.

Depois não deve causar estranheza que uma criança normal apareça chefiando uma gangue de narcotraficantes. Aprendeu em casa com o presente de algum parente ou amigo!

Desejaria receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da irracionalidade' no meu E-mail