quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Austríacos não querem centro “inter-religioso”
financiado pela Arábia Saudita

“Dialogo interreligioso” do KAICIID visaria dissimular a perseguição anticristã na Arábia Saudita
“Dialogo interreligioso” do KAICIID visaria
dissimular a perseguição anticristã na Arábia Saudita


A Arábia Saudita, uma das grandes potências islâmicas, protetora das principais cidades de onde se espalham as falsas crenças de Maomé e do Corão, financia um centro “interreligioso” em Viena, uma das grandes capitais históricas da Cristandade, noticiou Infocatólica.

Viena, que no passado foi objeto de grandes tentativas de conquista da parte dos turcos, está hoje na mira dos fundamentalistas fanáticos, que não escondem sua vontade de fazer o mesmo, pouco importando os métodos: pacíficos ou violentos.

O governo saudita financia o Centro Internacional para o Diálogo Interreligioso e Intercultural Rei Abdullah Bin Abdulaziz (KAICIID), instituição apoiada politicamente pela própria Áustria, pela Espanha e até pelo Vaticano.

Porém, vozes representativas da quase totalidade das tendências político-ideológicas da Áustria não querem saber desse Centro e publicam claramente suas razões.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Santa Teresinha e a parábola do escritor Saint-Exupéry






O escritor e aviador francês Saint-Exupéry (1900-1944) descreve simbolicamente em seu livro Vol de Nuit (voo da noite) a situação da pessoa que, almejando colocar-se acima das misérias terrenas, procura com avidez alcançar o sublime. Vamos primeiro ao texto, que comentaremos depois.

Imagina ele um aviador de nome Fabien voando em meio a uma tormenta que parece arrastá-lo para o sorvedouro:

“E foi num momento destes que algumas estrelas brilharam sobre a sua cabeça, num rasgão da tempestade [...]. Sua fome de luz era tal, que Fabien subiu. [...]

Sofrera tanto em busca duma luz, que já não largaria mesmo a mais confusa. Sentindo-se afortunado com aquele pobre clarão, seria capaz de dar voltas, até cair morto, em torno daquele sinal do qual andava faminto. E ei-lo subindo até os campos de luz.

“Elevava-se pouco a pouco, em espiral, num poço que se abrira acima dele e se fechava debaixo dele. E à medida que subia, as nuvens iam perdendo a sua cor escura de lama, passavam a seu lado como vagas cada vez mais puras e brancas. Fabien emergiu.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Islamitas praticam o crime corânico,
mas relativistas não desistem de capitulação

“A bandeira do califado ondeará sobre Jerusalém e Roma”,
ameaçou o pasquim do Estado Islâmico

Multiplicam-se no Ocidente os gestos moles, dialogantes e ecumênicos face ao Islã. Gestos esses que os islamitas se encarregam de pôr no ridículo e mostrar sua improcedência e inabilidade, e que não estão longe de se transformar em capitulação culposa.

“O Estado Islâmico está aqui para ficar, apesar do descaso dos cristãos, judeus, politeístas e apóstatas. Ele continuará se estendendo por todos os cantos da terra”.

Assim dizem seus seguidores no último número de sua revista panfleto em inglês “Dabiq”, de acordo com informações do diário espanhol “El Mundo”.

Ao longo de suas páginas, os fanáticos, que se exibem como os mais sinceros e corretos seguidores do Corão, tecem um vasto leque de louvores às suas criminosas conquistas na Síria e no Iraque, e prelibam futuras capitulações e cumplicidades nos gestos ecumênicos de líderes religiosos e civis ocidentais.

“A bandeira do califado ondeará sobre a Meca e Medina, sobre Jerusalém e Roma, para vergonha dos judeus e dos cruzados”, ameaçou o pasquim.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Relaxar a moral e a pastoral da família?
Veja os desastrosos resultados do protestantismo histórico

Inglaterra. Primeira bispa anglicana. Fiéis fogem em debandada.
Inglaterra. Primeira bispa anglicana. Fiéis fogem em debandada.


Atrair fiéis relaxando os preceitos morais e as “pastorais” matrimoniais? Lutero, Calvino, Zwinglio e compinchas já o tentaram. Com que resultado?

O blog italiano Rossoporpora apresentou dados estatísticos sobre o protestantismo histórico que falam por si próprios.

Na Alemanha, pátria de Lutero, os protestantes somavam em 1990 29,4 milhões e constituíam 36,9% da população. Em 2004, eles caíram para 26,2 milhões e 31,5%. Com a entrada do “casamento” homossexual, em 2013 eles eram 23,3 milhões e 29%.

Os católicos, muito exageradamente apontados como rigoristas, somavam 28,5 milhões e 35,4% em 1990; em 2013, eles eram 24,2 milhões e 30%.

De 2004 a 2013, os batismos protestantes despencaram de 236.000 para 187.000, e os casamentos desceram de 59.000 para 49.000. No mesmo período, a participação no culto dominical desceu dos exíguos 4% para 3,5%.